• Júlia Chaves

Igreja Matriz São Gonçalo


A belíssima Igreja Matriz de São Gonçalo, localizada em São Gonçalo do Amarante, é um importantíssimo e raro exemplar da arquitetura barroca no Rio Grande do Norte. Sua construção teve início no século XVIII como uma capela encomendada por portugueses após a expulsão dos holandeses da região. Com o crescimento do povoado e consequentemente a elevação à categoria de vila no século seguinte, a antiga capela foi ampliada e se tornou a Igreja Matriz que conhecemos hoje. Tombada na década de 60 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Igreja é uma das mais importantes edificações históricas do estado. Por sua relevância histórica, arquitetônica, religiosa e cultural, a Igreja Matriz São Gonçalo é o tema de hoje da nossa Quinta Potiguar.

Localizada estrategicamente em uma elevação próxima à encosta do Rio Potengi, a Igreja Matriz de São Gonçalo se destaca sobre a malha urbana do município de São Gonçalo do Amarante. A princípio, a região foi povoada no início do século XVII, nas proximidades do segundo engenho da capitania do Rio Grande, o Engenho Potengi que segundo historiadores, estava localizado onde atualmente se encontra o Solar Ferreiro Torto em Macaíba, edificação que já foi tema da nossa Quinta Potiguar. Em 1634, durante a invasão holandesa ao Rio Grande do Norte, a região do vale do Rio Potengi foi diversas vezes massacrada pelos invasores, dentre eles o massacre de Uruaçu em 1645. Em 1698, já após a expulsão dos holandeses do RN, chegaram na região os primeiros grupos de exploradores vindos de Recife. Em um destes grupos, estavam os portugueses Paschoal Gomes de Lima e Ambrósio Miguel de Serinhaém responsáveis pela construção da antiga capela em homenagem à São Gonçalo que estava localizada exatamente onde hoje se encontra a Igreja Matriz. A capela foi construída no início do século XVIII e em 02 de fevereiro de 1719, o padre Simão Rodrigues de Sá, vindo diretamente da paróquia de Natal, deu a primeira benção na edificação e celebrou o primeiro casamento de São Gonçalo do Amarante.

Mapa que mostra a proximidade da Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante, o local do massacre de uruaçu e o Solar Ferreiro Torto (antigo Engenho Potengi) - Fonte: Editado pela autora

No ano de 1835, o povoamento foi elevado a categoria de vila e com isso se iniciaram rapidamente as obras de ampliação da capelinha que precisava se adequar à nova situação política do núcleo urbano. Desta forma, o primeiro vigário da nova igreja matriz foi o padre José Monteiro de Lima, que permaneceu na paróquia durante 28 anos até sua morte em 1972, onde foi sepultado na própria matriz. A ampliação foi uma obra muito complexa que durou vários anos, sendo apenas concluída totalmente em 1882, data que está cravada no frontão da Igreja. Desde então, a Igreja Matriz São Gonçalo apresenta uma arquitetura barroca, sendo um dos raros exemplares deste estilo no estado potiguar. Em 1950, a edificação foi acometida por um grande incêndio que destruiu um de seus altares confeccionados em madeira pelo artificie Pantaleão de Oliveira, sendo restaurado 7 anos depois. Em 1964, por causa da importância histórica, cultural e arquitetônica, a Igreja Matriz São Gonçalo foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) que realizou obras de restauro nos anos seguintes, em 1970 e 1971. Atualmente a Igreja encontra-se em uso como templo religioso e museu no andar superior e apresenta um ótimo estado de preservação, consolidando-se como um dos maiores símbolos arquitetônicos do município e do Rio Grande do Norte.

Igreja Matriz São Gonçalo - Fonte: Flickr.com

Quanto a arquitetura, a Igreja Matriz São Gonçalo é um raro e belíssimo exemplar do estilo barroco no Rio Grande do Norte. Como ela existem pouquíssimos exemplares no estado, como a Igreja do Galo , a Igreja N. Sra. do Ó e o frontão do cemitério de Arez, ambos já foram tema da nossa Quinta Potiguar. O estilo barroco foi trazido para o Brasil no século XVIII, durante o período colonial, e apresenta como característica contrastes entre traços retilíneos e orgânicos, luz e sombra e exuberância. Em relação à Igreja Matriz São Gonçalo podemos destacar o frontão triangular com bordas orgânicas em volutas, pináculos, detalhe em massa ao centro com data que marca o fim da construção, encimado por crucifixo também centralizado, cornija elevada, óculo central, torre sineira encimada com pináculos e topo abobadado, número ímpar de vãos, destaque para a porta central com maior abertura, esquadrias simétricas, retilíneas e emolduradas por massa, vergas das portas e janelas laterais em arco pleno, vergas das portas e janelas centrais em arco abatido e sobreverga reta, além de relevos que representam colunas.

Elementos arquitetônicos - Fonte: editado pela autora

Em suma, a Igreja São Gonçalo é um patrimônio arquitetônico importantíssimo não só para o Município de São Gonçalo do Amarante, quanto para o Rio Grande do Norte. Sua história se inicia junto com a ocupação da região e acompanha todo o desenvolvimento urbano, resistindo até os dias atuais. A edificação conta em seus traços um importante período da história e arquitetura potiguar e por isso deve ser reconhecido, valorizado e preservado. PRECISAMOS PRESERVAR O NOSSO PATRIMÔNIO!!


 

Fontes:

  • CARVALHO, Juliano Loureiro de. Igreja Matriz de São Gonçalo. Patrimônio de Influência Portuguesa, São Gonçalo do Amarante, s.d. Disponível em: https://hpip.org/pt/heritage/details/1211 . Acesso em: 22 nov. 2021.

  • BUSO, Eliria. Fé, cultura e tradição em São Gonçalo do Amarante no Rio Grande do Norte. Tudo Viagem, São Gonçalo do Amarante, 27 out. 2021. Disponível em: https://www.tudodeviagem.com/2021/10/fe-cultura-e-tradicao-em-sao-goncalo-do-amarante-no-

  • SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, XXII., 2003, João Pessoa. SÃO GONÇALO DO AMARANTE: um patrimônio adormecido. João Pessoa: ANPUH, 2003. 6 p. Disponível em: https://anpuh.org.br/uploads/anais-simposios/pdf/2019-01/1548177541_aeca0d7ae93bb3791283edb24334567f.pdf. Acesso em: 22 nov. 2021.

  • PREFEITURA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE. Religiosidade. Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, São Gonçalo do Amarante, s.d. Disponível em: https://saogoncalo.rn.gov.br/religiosidade.php. Acesso em: 22 nov. 2021

  • IPATRIMONIO. São Gonçalo do Amarante: Igreja de São Gonçalo. Ipatrimônio, Brasil, s.d. Disponível em: http://www.ipatrimonio.org/sao-goncalo-do-amarante-igreja-de-sao-goncalo/#!/map=38329&loc=-5.7369260736325955,-35.181312561035156,11. Acesso em: 22 nov. 2021.

  • PREFEITURA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE. História de São Gonçalo do Amarante. Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, São Gonçalo do Amarante, s.d. Disponível em: https://saogoncalo.rn.gov.br/historia-de-sao-goncalo-do-amarante/. Acesso em: 22 nov. 2021

148 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo