• Júlia Chaves

Antiga sede do Jornal "A República"


Em consequência de seu uso, localização e arquitetura, o prédio " A República", consolida-se como um dos mais importantes exemplares da "nova era" republicana de expansão e modernidade em Natal e no Rio Grande do Norte. A imponente edificação foi construída no início do século XX, através de um plano de povoamento da antiga "Ladeira do Aterro" ou Avenida Câmara Cascudo. Foi projetada com o novo estilo arquitetônico da época, o estilo eclético e abrigou por mais de 60 anos a sede do primeiro jornal republicano do Rio Grande do Norte, o jornal "A República". Desde o início dos anos 2000, abriga o Museu da Imprensa Oficial Eloy de Souza, onde é possível visitar e conhecer mais sobre a história desta edificação e do Jornal. Felizmente a edificação encontra-se preservada e em ótimo estado de conservação, transmitindo a história do Rio Grande do Norte. Por ser uma importante e belíssima representação de uma época fundamental para a história do nosso estado, o prédio " A República" é o tema da Quinta Potiguar de hoje.

Edificação e atual Av. Câmara Cascudo na década de 20 - Fonte: Museu da Imprensa Oficial Eloy de Souza

Localizado na Avenida Câmara Cascudo, o Prédio "A República" está inserido no Corredor Cultural de Natal. Mesmo tendo um povoamento lento durante o período colonial, esta avenida era a única via de ligação entre Cidade Alta e Ribeira até 1935. Por causa desta importância, o logradouro foi escolhido para receber um grande plano de povoamento durante o final do século XIX e o início do século XX. Diante disto, a avenida passou a abrigar importantes edificações ecléticas, como o Solar Bela Vista, a casa de Câmara Cascudo, o Solar João Galvão, entre outros e assim, a região passou a representar uma nova área de modernidade em uma cidade recém declarada republicana. Existem poucas informações disponíveis e por isso não se sabe ao certo a data de construção do prédio "A República", nem quem foi o arquiteto responsável por este belíssimo exemplar, mas sabe-se que desde de 20 de Março de 1931, a edificação passou a ser sede do primeiro jornal republicano do Rio Grande do Norte, chamado de " A República". Este jornal foi fundado pelo ilustre potiguar Pedro Velho, em 1889, para reproduzir comunicados oficiais do novo governo republicano e em 1928, a publicação foi designada como Órgão do Poder Público, fato em que tornou-se necessária a transferência da sede do jornal para a edificação eclética 3 anos depois. Em suma, esta edificação é um dos exemplares mais importantes do período recém republicano do RN, por causa de sua localização, seu uso e sua arquitetura que representavam perfeitamente esta nova era do nosso estado.

"A República" - Fonte: Brechando

Além disso, outro fato curioso ocorria em frente à edificação, era naquele local que aconteciam as famosas brigas [...] entre os rivais xarias (moradores da Cidade Alta) e os cangalheiros (habitantes da Ribeira)" (Medeiros, 1999). A rixa entre esses grupos aconteceu durante a segunda metade do século XIX e início do século XX e marcou a história dos potiguares. O jornal "A República" passou muitos anos funcionando na edificação e só deixou de circular no ano de 1987. Após o fechamento, o prédio continuou a fazer parte do Departamento de Imprensa Oficial do RN e em 2004, foi inaugurado O Museu da Imprensa Oficial Eloy de Souza, onde até hoje o público "[...] pode visualizar o processo de elaboração de jornais antigos, com as máquinas da época." (Medeiros, 1999). Atualmente o Museu encontra-se fechado devido pandemia do Covid19, mas com o instagram (@mies.natal) ativo sendo frequente as postagens sobre o maquinário e história do local.

Quanto à arquitetura, o prédio sede do jornal "A República" foi construído no Estilo Eclético, estilo arquitetônico vindo da Europa, que se popularizou no Rio Grande do Norte após a proclamação da república. O Ecletismo se caracteriza pela mistura de estilos do passado, sendo neste caso, possível detectar a influência do estilo neoclássico e chalé europeu. Por isso, apesar da edificação ter sido construída no alinhamento da rua Av. Câmara Cascudo, podemos observar a presença de recuo ajardinado na fachada voltada para a Rua Juvino Barreto, assim como a entrada principal deslocada lateralmente para a esquina da edificação, características tipicamente ecléticas. Podemos também observar o ecletismo na simetria da edificação em ambas as fachadas, a presença de platibanda com formas geométricas e escalonadas, a utilização de ferro fundido para os pilares e viga que sustentam a varanda lateral e guarda corpo decorado, acesso ao interior da edificação protegido e elevado em relação ao nível da rua e janelas com grandes proporções, apesar de terem forma reta. Contudo, ao comparar a foto da edificação na década de 20 e a atual, podemos ver que a edificação sofreu algumas modificações, como a substituição do muro de entrada por um muro curvo, a adição do platibanda geométrico na fachada da Av. Câmara Cascudo e a adição de uma outra edificação nos fundos do terreno. Felizmente, estas alterações foram pontuais e não comprometem o valor arquitetônico da obra.

Elementos Arquitetônicos Ecléticos - Fonte: editado pela autora

Portanto, a antiga sede do jornal "A República" é um belíssimo exemplar arquitetônico e histórico do início da expansão e modernidade da Natal recém republicana. Sua função, forma e localização remetem a este período, sendo esta uma edificação única e extremamente importante para o nosso estado. Felizmente, apesar de pequenas alterações, a edificação encontra-se bem preservada, conservada e em uso, o que favorece muito a salvaguarda da edificação e a transmissão da sua história para o futuro. Nós precisamos conhecer e valorizar nosso patrimônio!




 

  • NESI, Jeanne Fonseca Leite. Caminhos de Natal. 2. ed. Natal: Iphan, 2020. 125 p.

  • MEDEIROS, Maria de Fátima. Natal: patrimônio histórico e cultural. Natal/RN: Fuly Editora, 1999. 133 p

  • DEI - Departamento Estadual de Imprensa. MUSEU ELOY DE SOUZA. 06 set. 2013. Youtube: Departamento Estadual de Imprensa. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=slxXnYNjUV8 . Acesso em: 08 jun. 2021.


70 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo