• Júlia Chaves

Palácio da Resistência


Símbolo da coragem mossoroense, o Palácio da Resistência foi uma edificação fundamental para o sucesso na defesa da cidade contra os ataques de Lampião e seu bando. Construído na década de 1920 para abrigar o Prefeito Rodolfo Fernandes e sua família, a imponente edificação foi projetada em estilo eclético. Serviu de residência até a década de 1980, quando recebeu o nome de Palácio da Resistência, em homenagem ao grande feito do passado, e passou a abrigar a Prefeitura de Mossoró. Atualmente, encontra-se em bom estado de conservação, em uso e com perspectiva de abertura para a visitação pública, entre outros projetos. Por sua imensa importância histórica e arquitetônica para o Rio Grande do Norte, o Palácio da Resistência é o tema da nossa Quinta Potiguar de hoje.

O Palácio da Resistência está localizado na Avenida Alberto Maranhão, no centro da cidade de Mossoró. A edificação foi construída em estilo eclético no ano de 1920 pelo então Prefeito Rodolfo Fernandes, com o objetivo de servir como residência para sua família. A edificação possui um total de onze cômodos, sendo, desde sua construção, uma residência bastante imponente e de destaque para a cidade. No ano de 1927, a cidade de Mossoró vivia período de prosperidade e expansão por causa da produção de sal e algodão da região e este bom desempenho comercial chamou a atenção dos cangaceiros que logo decidiram invadir a cidade naquele mesmo ano. Em 13 de junho de 1927, o bando comandado por Lampião invadiu Mossoró, encontrando por parte dos cidadãos mossoroenses forte resistência. O prefeito Rodolfo Fernandes organizou os populares para o ataque, esvaziando a cidade e espalhando vários homens armados nas principais edificações de Mossoró. Com isto, a casa do prefeito, atualmente chamada de Palácio da Resistência, foi uma dessas edificações, sendo conhecida como "[...] a principal trincheira da resistência" (ETP, 2021). Além disso, acredita-se que o cangaceiro Massilon, um dos idealizadores do ataque, precisou procurar abrigo nos fundos da casa do prefeito para se proteger diante da represália.

Prefeito Rodolfo Fernandes - Fonte: Blog do Gemaia

Desta forma, Mossoró resistiu ao ataque de Lampião, que teve que fugir às pressas do local e nunca mais voltou a atacar a cidade. O Prefeito Rodolfo Fernantes, que já se encontrava com a saúde debilitada, faleceu em outubro do mesmo ano. Ao longo do tempo, a edificação continuou sendo utilizada como residência até que em 1986 passou abrigar a Prefeitura de Mossoró, período em que recebeu o nome de Palácio da Resistência em homenagem ao seu papel na vitória da cidade contra Lampião. Atualmente, o Palácio da Resistência continua funcionando como a prefeitura da cidade e existe um projeto de abertura da edificação para a visitação pública. Além disso, em 2020 foi encontrada a carta do Prefeito Rodolfo Fernandes para Lampião, onde negava que sederia às vontades do cangaceiro e dizia que estava preparado para o combate, esta carta está prevista para ser exposta no Palácio em breve.

Palácio da Resistência - Fonte: Robson, 2021

Quanto à arquitetura, o Palácio da Resistência é um exemplar bem preservado e conservado da arquitetura eclética do Rio Grande do Norte. O estilo eclético se popularizou no RN no início do século XX e representava um período de modernidade e expansão do estado. O ecletismo se caracterizava pela mistura de estilos aquitetônicos do passado, desta forma podemos destacar as características ecléticas do palácio como o recuo ajardinado na frente e nas laterais da edificação, platibanda decorado com almofadas e encimado com globos, entrada pela lateral protegida por terraço, edificação elevada em relação à rua, colunas clássicas com capitéis decorados, balaústres no muro e no guarda-corpo do terraço, decoração em massa na fachada e predominância de linhas verticais.



Em conclusão, o Palácio da Resistência é uma edificação de extrema importância histórica para Mossoró e o Rio Grande do Norte, pois, além de sua belíssima arquitetura eclética estar bem preservada ao longo do tempo, a edificação foi palco de um importante e significativo acontecimento histórico que representa a coragem e resistência do povo mossoroense. Felizmente, seus traços arquitetônicos continuam a contar esta belíssima história até os dias atuais e existem projetos de continuação desta transmissão histórica para o futuro. Esta ação é de extrema importância e nós PRECISAMOS VALORIZAR E PRESERVAR NOSSO PATRIMÔNIO!!


Palácio da Resistência aprox. na década de 30 - Fonte: Robson, 2021





 

Fontes:



63 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo