• Júlia Chaves

MUSEU CASA CAFÉ FILHO

SOBRADINHO - Fonte: Gabriel Dore

Mais conhecido como sobradinho e também de véu de noiva, o atual Museu Café Filho foi construído em 1820 como residência por um Capitão-Mor da província. Por possuir andar térreo e superior, tornou-se o primeiro sobrado particular erguido em Natal. No Início do século XX foi a sede do Sindicato Geral dos Trabalhadores, dirigido por Café Filho. Na década de 1960 foi tombado e restaurado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), onde abrigou o Museu de Arte e História do Rio Grande do Norte e por fim, tornou-se o atual Museu Casa Café Filho, em homenagem ao único potiguar Presidente do Brasil, que já havia trabalhado na edificação. Este patrimônio potiguar conserva até os dias atuais os traços simples, típicos da arquitetura colonial brasileira e foi escolhido como a nossa edificação histórica desta semana.

Detalhe telhado inclinado (véu de noiva) - Fonte: Gabriel Dore

Localizado na esquina da Rua da Conceição, no bairro de Cidade Alta, a edificação possui mais de 200 anos de história! O sobradinho é um exemplar típico de residência da classe abastada do Brasil Colonial, pois apenas pessoas muito ricas naquela época podiam construir uma casa com janelas de guilhotina e com dois andares, sendo a primeira com esta configuração aqui. Outra característica marcante da residência é o telhado dos fundos extremamente inclinado que liga o primeiro andar ao térreo, esta inclinação lembra um véu de noiva e foi com este nome que a edificação ficou popularmente conhecida. A função do sobradinho como residência particular durou até o início do século XX, quando foi vendida.

Acredita-se que após a venda a edificação abrigou uma fábrica de macarrão, uma carpintaria, foi a sede da Cooperativa de Crédito Norte-Rio Grandense e a abrigou a Congregação Mariana. Porém, de 1925 a 1927, a edificação passou a ser a sede do Sindicato Geral dos Trabalhadores, dirigido por João Fernandes Café Filho, figura ilustre potiguar que posteriormente viria a se tornar Presidente do Brasil de 1954 a 1955. Este período marcou a história do sobradinho, pois como descrito no site do atual Museu Casa: "[...] Neste sobrado, Café Filho fez militância política, criou e presidiu por dois anos o Sindicato dos Trabalhadores [...]" (Memória Viva), sendo uma etapa importantíssima na trajetória política do ex-Presidente, que viria a se tornar patrono da edificação anos depois.

Na década de 1960 o Governo do Estado adquiriu o imóvel, e logo após isso, a edificação foi tombada e restaurada pelo IPHAN, onde abrigou de 1965 a 1978 o Museu de Arte e História do Rio Grande do Norte. No dia 12 de Março de 1979, foi inaugurado o Museu público estadual, Museu Casa Café Filho, dedicado à memória do seu patrono. O Museu encontra-se em funcionamento até os dias atuais e exibe documentos, objetos, sala, quarto e biblioteca mobiliados do ex-Presidente, assim como área para exposições temporárias. Após grande obra de conservação e restauro em 2017, o museu passou a ser acessível e está aberto ao público de Terça à Sexta, das 8h às 18hs, com o ingresso custando R$ 1,00. Infelizmente, com a pandemia encontra-se fechado temporariamente, mas no site oficial do museu (Link baixo - fonte Memória Viva) é possível ver a planta da edificação com fotos das salas e explicações.

Fachada Rua Conceição - Fonte: Gabriel Dore

O Sobradinho é uma relíquia potiguar, um belíssimo exemplar da arquitetura colonial brasileira, onde casas assobradas e janelas de guilhotina eram raras ou inexistentes na região. A edificação foi preservada ao longo do tempo e a sua nova função de museu é essencial para que o sobradinho mantenha-se conservado, não apenas difundido a história de sua arquitetura como também a história do nosso Ex-Presidente potiguar Café Filho. Ao fim da pandemia convido todos a ir visitar o museu e apoiar a nossa história. VAMOS VALORIZAR NOSSO PATRIMÔNIO!


 

Fontes:


COSTA, Andréa. Centro Histórico de Natal: Guia para Turistas e Moradores. Natal: IFRN, 2014. 61p.

NATAL. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Urbanismo. Natal: história, cultura e turismo. Natal: DIPE -SEMURB, 2008; 200p.


Sites:

IPHAN. Monumentos e Espaços Públicos Tombados (Natal-RN). Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1458/

MEMÓRIA VIVA. Museu Casa Café Filho. Memória Viva. Disponível em: http://www.memoriaviva.com.br/cafefilho/museu.htm

MEDEIROS, Victor M. Museu Café Filho. Natal das Antigas, 2019. Disponível em: https://www.nataldasantigas.com.br/blog/museu-cafe-filho

MUSEUS BR. Museu Casa Café Filho. Museus BR. Disponível em: http://museus.cultura.gov.br/espaco/7214/#/tab=tab-mais




114 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo